Artifice 
  DesignWorkshop 
  3D Design 
  Discussion
 

Message - Rua dos Arcos

Follow Ups | DesignWorkshop 3D CAD Forum | User Gallery | Architecture Forum
   

Posted by  Preservação da cultura brasileira - on September 02, 2001 at 13:45:52:

.

. Tombamentos ou tombamentos ?


Com o intuito de resguardarem a historia Brasileira, esta muito em moda preservarem monumentos e prédios antigos e junto à eles trazer a tona fatos importantes associados as mossas origens , essa iniciativa dos ministérios de cultura e educação em conjunto com as prefeituras é muito importante para os brasileiros...afinal, muitas expressões e ditos populares nasceram junto ao barro dessas paredes.

Para os que acham que nossa cultura foi feito nas coxas estão muito enganados, devem saber que antes de se chegarem a perfeição (?)de hoje, o intelecto do brasileiro passou por inúmeros ajustes, muitas ruas que formavam os logradouros do Rio Antigo experimentaram vários modelos de integração histórica, um deles é justamente a arte e a preservação dos tombados, essa tecnologia foi aplicada a expressão das palavras, nossos agentes educadores atendendendo tal expressão ao pé da letra, fizeram com que todos os tombados tombassem mesmo.

Não acreditam ??? "e pensar...que nunca viram isso sua historia" Foi o caso da Lapa Antiga onde alli existiam alguns focos históricos muito interessantes, o largo dos Pracinhas , a rua Visconde. de Maranguape, a Rua dos Arcos etc. etc..essa reigião toda, simplesmente sumiu da noite para o dia. O unico predio existente é o da fundição progresso localizado na rua dos Arcos.

. A Rua dos Arcos


Sendo a essa, uma rua que não existe mais isso é, hoje só existe a passagem, mas as centenárias benfeitorias assentadas a suas beiras esvaeceram-se sem deixar vestígios nem motivos , portanto os predios dessa só passagem , são estruturas transparentes que só podem ser vistas atraves de fatos reais que alli aconteceram .

. Fica pois aos d'aqui presentes e aos que lá viveram e neste fórum conheceram , relembrarem , e oportunamente contribuírem nessa parte do Universo Virtual sugerido Cultura ) com outros contos e histórias que mais retratem a herança cultural desse inteligente povo.

Como idealizador da presente idéia , levo a vantagem também de ser o primeiro contador a apresentar .....

. A Chapinha Premiada


O fato a seguir descrito, aconteceu no inicio de um inverno por volta do ano de 1963 quando eu quem vos escreve ausentei-me momentaneamente da minha firma de desinfestação de insetos Insectkill Produtos Quimicos, com sede nos extintos prédios de n. 53/55 da rua dos Arcos ) e ir ao armazém de esquina com rua do Lavradio saborear a minha Coca-Cola matinal , ao retornar topei com um cartaz publicitário colado em um pilar de entrada do estabelecimento , divulgando que uma grande multinacional à titulo promocional premiava com um carro 0 km. quem de direito encontrasse estampado a figura de um Volkswagem no fundo da tampinha do delicioso refrigerante fabricado por eles . Aquele cartaz despertou-me a atenção ,tanto é que na volta a minha empresa fui meditando sobre o assunto , imaginei que o fabricante poderia não dar prêmio algum, todos nós consumidores sabíamos que raramente alguém perderia tempo conferindo chapinhas , assim se no final houvesse ou não ganhadores nada mudaria a vida das pessoas e muito menos o bom andamento da multinacional organizadora do evento. O importante para eles era que naquele inverno atingissem um novo recorde de vendas do delicioso refrigerante, fazendo ver aos patrões norte americanos que os executivos daqui eram tão ou mais criativos que os de lá .

. Como ninguém sabia a aparência do desenho original, fiquei imaginando se alguém colocasse ali um prêmio , Imaginei mais , imaginei caso o outro alguém inocentemente reclamasse o prêmio com uma chapinha (*) falsa?... qual deveria ser o procedimento do fabricante para contornar esta delicada situação - infelizmente para mim estas resposta pairam no ar até os dias de hoje .

. Chegando a empresa , comodamente sentei-me na poltrona junto a mesa de trabalho ( no inverno era costume dos insetos sairem de ferias, de modo que não havia trabalho mesmo ) e tirando do bolso a minha chapinha , calmamente com a ponta de um clipes fui removendo a cortiça ( naquele tempo usavam-se uma película de cortiça colada entre a tampa e o frasco servindo de vedante ) confirmando que segundo meus cálculos probabilisticas mencionados antes , eu como milhares de outras pessoas realmente não teríamos a mínima chance do prêmio muito menos de saber como era o desenho da chapinha premiada. Estes pensamentos aos poucos e a medida que evoluíam iam eliminando as impossibilidades e chegando ao encontro da minha vontade de aceitar aquele desafio, que era inserir na minha chapinha a versão do meu desenho do automóvel prometido pelo fabricante .

. Seria desnecessário descrever aqui a técnica utilizada no desenho, mas de qualquer forma a exporei rapidamente ,... portanto quem quer saber é só pular para ao parágrafo seguinte e os quem não deseja saber é só ler o parágrafo abaixo.

. Utilizei o papel de embalagem de um maço de cigarros Holliwold, uma lente de aumento , um tubo de Araldite e uma pena de caneta nanquim .

Primeiramente com a pena da caneta e ajudado com a lupa , arranhei o cromo antioxidante do aço da chapinha paralelamente ao perímetro inferior da mesma até formar a legenda " Ao feliz contemplado", reservando o espaço do centro para a silhueta do carro , a qual foi recortada do papel vermelho vivo do maço de cigarros e posteriormente colada ao fundo e sobre usando o papel prateado nos cromados e a antena , as calotas como as antenas e os para-choques . Tudo esse masterial foi recortado e colado parte a parte com precisão milimétrica no fundo da chapinha que posteriormente receberam uma grossa camada de vitrificação araldite incolor a prova d'água , de modo que se quem duvidasse e esfregasse fortemente a unha ou outro objeto pontudo muito dificilmente danificaria sequer o brilho do desenho alli estampado .

.- Ficou perfeito,Tratava-se de um genuino padrão ISO 9000 para a epoca.



chegava a reluzir , parecia que o carro era real e que a tampinha havia sido confeccionada em uma fabrica do primeiro mundo ,....finalmente o toque do Mestre ! ....coloquei sobre a arte a junta de cortiça .... Após este extenuante trabalho , fui eu e o Humberto - operador das maquinas - ao bar do Seu Manuel tomar umas Coca-Colas .
Enquanto saboreávamos o delicioso refrigerante , disfarçadamente troquei as chapinhas largadas sobre o balcão - Isso é , peguei a original e deixei a minha arte . Quando íamos sair, o Seu Manuel nos pergunta :

- Não vaes veri ? ... Não vaes conferiri se tem premio dentro da chapinha ?

Respondi-lhe bruscamente , como se eu fosse um indivíduos ceticos revoltados com tudo - - Isto é tudo conversa fiada , isto é premio só para trouxas ...

Seu Manuel que ia com a ponta da faca retirando a cortiça da chapinha falsa, já exclamava repetindo as minhas palavras.

- Acho que tens razão isto é para enganare os trouxas , isso não dá premio nenhum mesmo .

Dito e Feito, de imediato o portuga joga a tampinha premiada no chão " mas na parte de dentro do balcão" .

Saímos calmamente do bar deixando o Seu Manuel totalmente livre e a vontade para se arrepender da esperteza ou de reclamar de seus direitos junto ao fabricante ou ...quem sabe? nos devolver.

Para acompanhar o desenrolar dos acontecimentos, eu e o Humberto nos postamos no outro lado da rua junto a porta do Boteco do Sr Fernandes, um açoriano que também acompanhava o lance de dentro se deu bar .

Não durou 20 minutos , quando subitamente seu Manuel rompe porta a fora de paletó e gravata nas mãos, ficando momentaneamente parado ainda encostado na coiceira, parecia que raciocinava. Tentando adivinhar comentei com Humberto :

- É agora !!, ele vai notar por nós aqui fora e devolver-nos a chapinha .

Responde o Humberto

- Seu Wilson deixa de ser bobo, duvido muito que ele devolva a chapinha. -

. Mal o Humberto acabara de dizer seu Manuel transpõe de vez a velha soleira brunida pelo passar e o passar do tempo deixando de vez o estabelecimento ainda por fechar aos cuidados da cozinheira ( procedimento incomum da classe) tomando rumo da rua do Lavradio e de lá em direção a do Senado até o perdermos de vista.


. Eu ,o Humberto , o seu Fernandes e sua filha Nanda ficamos quase 10 minutos rindo sem parar. Quando o pessoal da fabrica souberam da historia chegaram ( mos ) a sentir caimbras no abdome de tanta gargalhada .


Que tal ??

gostaram ??

caso queiram encontrar algo diferente na internet experimentem incluir essa palavra " extraterrestres " na busca do

 


Follow Up Messages:




Post a Follow Up Message -

This is a discussion forum archive page.

For continuing discussion, please visit our updated Open 3D CAD Forum.
 

DesignWorkshop Forum | User Gallery | Architecture Forum | Scrapbook | E-Design Forum | ArchitectureWeek
 
Artifice, Inc. ...the way of architecture.

Home | CAD Outpost | DesignWorkshop | Great Buildings | RenderCity | Free 3D | Gallery | Support | Search | Index
This document is provided for on-line viewing only. http://www.DesignCommunity.com/forum/6568.html