Architecture 
  Students 
  Discussion 
  Forum 
 

Message - Introdução ao holocausto

Responses | Students Forum | Architecture Forum | Architecture Scrapbook | ArchitectureWeek
   

Posted by  Marco Polo on June 29, 2002 at 13:04:29:

Shalon Aleichem querid-us irmãos,

Elementos básicos para a introdução Segunda guerra
MUNDIAL.

Com respeito a parte dos conflitos sociais da época iluminista, mas objetivando um equilíbrio cultural em seu pais foi que obrigou o rei de Polônia no ano de 1.114 a adotar um, estatuto que dava aos cristãos- todas as regalias ao mesmo tempo que limitava todas as regalias dos judeus - esse decreto denominou-se “O Estatuto” e durou ate fins do século 19.

Foi essa convenção que serviu de modelo a pesquisa arqueo paleontológica e do nosso Irmão sobrevivente da segunda guerra e autor da excelente obra literária intitulada O Gueto de Varsóvia do "GRANDE Rabi Marcos Margulies" no seu primeiro Livro "didático adotado em alguns paises até a década de 70".

Apresento pois, uma ligeira coletânea das principais paginas "o estatuto" copiado nas folhas - 21, 22, 23, 24 e 25 respectivamente que servira de exemplos oficial para você fazer uma analogia da causa. Antes porem você deverá conhecer quem eram os elementos da força de resistência dos aliados em território polonês e como eles faziam para avisar os aliados.

NA NOITE DO SHABAT NA SINAGOGA POLONESA.
Após as preparações de Sexta-Feira, já imbuídos de espírito de paz e tranquilidade do Shabat, vai-se alegremente recepcionar o Shabat na Sinagoga. O Cabalat Shabat (Prece de boas vindas ao Shabat) inicia-se com seis capítulos dos Salmos (Tehilim 95-99 e 29). Eles representam os Seis Dias da Criação, que precedem o Santo Dia de Descanso, Shabat. São hinos de louvor a D'us que nos inspiram e elevam a um estado de espírito ideal para recepcionar a Rainha Shabat.

Três temas principais permeiam estes Salmos:
1) O espírito de regozijo e exultação, para que recepcionemos o Shabat com verdadeira
alegria, pois ele é uma das maiores dádivas que D'us deu ao ser humano.
2) A Criação, pois o Shabat é a "Coroa" da obra criativa de D'us. Isto requer nosso
reconhecimento da majestade de D'us e nossa voluntariosa submissão ao Seu Reinado. 3) A matéria, que é o "corpo" destas criaturas.Por outro lado, existe o lado oculto, espiritual e invisível que o olho físico não pode captar, somente o "olho do intelecto", que é a "alma", o raio de energia
imperceptível que flui diretamente de sua fonte Divina. Como a luz, o Shabat tem aspectos visíveis e "invisíveis", um corpo em uma alma. O "corpo" do Shabat abrange seus aspectos físicos: o acendimento das velas, as roupas e as refeições especiais do Shabat, a liturgia das Rezas do Shabat. Todos unidos dão um toque especial, uma magia característica da solenidade e do prazer inerentes do Shabat. Porém, a alma do Shabat transcende a tudo isto; ela é uma dimensão
espiritual oculta, muitas vezes invisível de toda esta experiência sublime que é o Shabat. Para descobrí-la, sentí-la, é preciso envolver-se e experimentá-la pessoalmente, tanto nas orações, na sinagoga, como no Kidush e nas refeições, no lar.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
E assim guiados pelas luzes das almas os aviões aliados finalmente avistam o nosso gueto bombeiam.
Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


Contiinuando –
Na noite de 18 de Abril de 1943, jovens judeus do movimento juvenil Hashomer Hatzair se preparavam para comemorar o Seder quando um informante trouxe a notícia que a policia polonesa havia cercado o Gueto e que tropas nazistas estavam se agrupando. Em sua preleção antes da batalha
Mordechai Anielewicz,
24 anos, comandante da ZOB (Zydowska Organicacja Bojowa - Organização de Combate Judaica) assegurava aos seus comandados "meses de luta nos labirintos do Gueto, se conseguirmos armas o inimigo pagará com rios de sangue...". Meses de luta? Rios de sangue nazista? Mordechai falava como se estivesse na véspera de uma batalha entre dois verdadeiros exércitos. Os jovens comandantes com suas pistolas se deliciavam com as imagens de poder revidar em espécie ao inimigo.

O Levante do Gueto de Varsóvia foi único em seu gênero na história da humanidade. Foi uma revolta fadada ao fracasso antes de começar tendo a rendição dos combatentes equivalente a uma condenação à morte. Era uma revolta que não contava com surpresa na qual o inimigo ditava as condições e os locais de combate, provocada por um grupo totalmente isolado. Cerca de
1500 combatentes judeus, sem nenhum treinamento, alguns organizados, na maioria desorganizados, com armas leves enfrentariam a fúria da maior e mais bem organizada máquina de guerra do Século XX, o exercito nazista da Alemanha. Os judeus levavam duas grandes vantagens: a vontade de lutar até a morte e, paradoxalmente, o labirinto do Gueto. A grande diferença, entretanto, entre milhares de batalhas entre inimigos fortes e fracos é que esta era a primeira vez em quase 2000 anos, desde Bar Kochba, que os judeus se revoltavam, pegavam em armas e se defendiam.

O Seder foi interrompido e o preparo para a batalha iniciado. No dia 19 de Abril, às 6 horas da manhã, o general Juergen Stroop esperava ouvir do Coronel Von Sammmern-Frankenegg o resultado de sua incursão no Gueto. O coronel encabeçando 850 homens da elite da SS com 16
oficiais marcharam dentro do Gueto, ssim como fazemos em Jenini, formação cerrada. Dois tanques acompanhavam as tropas e 2000 homens estavam de prontidão como reforços. Havia mais 7000 homens prontos para intervir caso a revolta se espalhasse por Varsóvia.

Zivia Lubetkin observava a entrada de "centenas" de alemães pelo portão da rua Nalewki. Os combatentes deixaram os nazistas penetrarem o suficiente dentro do Gueto e a armadilha se fechou. Granadas, coquetéis molotov e tiros no meio das tropas nazistas deixaram dezenas de mortos e feridos no chão. Os nazistas corriam para todos os lados em fuga abandonando seus colegas feridos e gritando apavorados "os judeus estão armados...há mulheres atirando...".

Neste primeiro dia de Pessach, um bando de judeus acuados, desesperados, condenados à morte apenas por terem nascido judeus, havia decidido resistir e conseguiu esvaziar o Gueto de forças inimigas sem sofrer uma única baixa.
O dia seguinte seria diferente, mas, neste primeiro dia foi erguida uma bandeira sionista, azul e branca com a estrela de David, sobre um território reduzido de cerca de 100 ruas de Varsóvia. Era o primeiro território independente e soberano judeu desde a destruição do Segundo Templo. Foi o
primeiro tiro dado na Guerra de Independência do Estado de Israel que transportaria a sua independência cinco anos mais tarde para território dos nossos irmãos árabes.


Pessach, a festa da liberdade que comemoramos todo ano como se nossa geração tivesse saído do Egito, também deve ser comemorada como se cada um de nós tivesse dado um tiro em Varsóvia.

Dessa resistência em Varsóvia ,
Retrocedemos 30 anos, até conhecer o criminoso estatuto polonês e que nos faz reviver a Polônia nos tempos áureos .

O livro é de fundamental importância para todos aqueles que querem se aprofundar em nossos costumes e deduzir como surgiram Os Guetos, e como nós fomos covardemente perseguido nesse pais antes de HITLER.

É ferramenta elucidadora aos que leram a obra de “ Dostoievski” Crime e castigo.

Dessas paginas a parte do documentario, os estatutos poloneses será também parte integrante da obra literária – Caminhos e Conspirações - Presentemente trata-se apenas de uma tradução e adaptação ao idioma português das criminosas Leis adotadas nesse pais que deram origem ao movimento da causa SIONISTA. -

Seguem então uma copia que nada mais é do que uma rápida" transcrição e adaptação ao idioma português" dos ESTATUTOS POLONESES VIGORADOS durante quase 1000 anos CONTRA NÓS e igualmente após a sefunda guerra, sem motivos Justos -CONDENADOS pela ONU , pelo USA e Ingleses a vivermos para sempre separados do mundo nesse paraiso de Dante
Aliglieri regado a sangue chamado A TERRA SANTA.


INICIO .
37:
Os judeus são livres para comprar e vender qualquer coisa, bem como para tocar o pão como os cristãos e todo aquele que lhe dificultar pagará uma multa ao nosso paladino.


13:
Se o judeu se mudar de cidade a cidade , de distrito a distrito ou de pais a pais, conforme seu costume não queremos lhe seja imposta taxa alguma pelos aduaneiros.


12:
se um judeu passar por qualquer lugar do nosso pais não deverá ser detido por pessoa alguma , nem importunado e nem estorvado. Se ele transportar mercadorias devera pagar as taxas em todo o lugar onde houver aduana, mas de maneira que judeu não pague taxa alguma que não caiba também ao cidadão do burgo no qual o judeu estiver naquela hora. ( ou seja passe livre quando acompanhado do cidadão burguês naquele instante )

NOTA= outras atividades dos judeus são empréstimos , penhores, hipotecas , são objeto de especificações ainda mais detalhadas do que esse direito a livre comercio
imposto nos estatutos 12 - 13 e 37.


33:
Determinamos que tudo que for emprestado por um judeu, seja ouro , sejam moedas ou prata , devera ser-lhe pago ou devolvido junto com os juros correspondentes que se acumularam.

05:
O judeu pode receber como penhor , sem precisar proceder a qualquer investigação, qualquer objeto que lhe for trazido , seja o que for, com exceção de vestes manchadas de sangue e de vestimentas sagradas, as quais não pode receber sob hipótese alguma.


06: se um cristão se queixar que o penhor que esta nas mãos do judeu lhe havia sido roubado ou saqueado, jurara o judeu que não sabia, ao ter recebido o objeto, que se tratava de produto de saque ou de roubo ( ... outras recomendações.. ) e assim fazendo estará inocente e
cristão ( reclamante suponho ) lhe pagara a quantia e os juros que crescerem com o correr do tempo .
07:
Se um judeu perder por incêndio ou roubo ou saque seus pertences e os penhores que lhe foram entregue e o fato é do conhecimento publico , e apesar disto o cristão insistir exigindo o objeto do penhor, o judeu se livrara do juramento.

34 :
Ser um judeu receber como penhor, um cavalo qualquer que seja, que o receba abertamente e tão-só a luz do dia , e, se um cristão encontrar em poder de um judeu um cavalo roubado, será o judeu inocentado, se jurar que o cavalo foi penhorado a luz do dia e que em troca deste deu dinheiro pois pensava que não foi roubado.


29 :
Não queremos que pessoa alguma se atreva a forçar um judeu a resgatar os penhores em dias feriados para eles


30 :
Se algum tirar a força seu penhor do judeu ou fizer baderna na casa dele , será severamente castigado segundo as leis vigentes.

02-
Se um cristão acusar um judeu de lhe haver dado hipoteca e o Judeu negar, e o cristão não acreditar nas palavras do judeu, jurara o judeu sobre coisa análoga A que se usa , e assim provando , estará livre.
03 :
se um cristão der uma hipoteca a um judeu e se queixar que foi hipotecado por valor inferior ao reconhecido pelo judeu , jurara então o judeu qual o valor que lhe foi dado e, demonstrando-o pelo juramento , não se negara o cristão de pagar.

24:
se um cristo retirar de um judeu a sua hipoteca e não pagar os juros , ou se deixar de pagar os juros pelo prazo de um mês , deve pagar os juros dobrados. Contudo talvez a mais importante parte dos estatutos diz respeito a proteção dos judeus em suas relações com
os cristãos .

01-
determinamos que com relação ao dinheiro ou a quaisquer bens moveis ou imóveis, ou assuntos penais , que dizem respeito a alma do judeu ou a seus bens , não se deve receber nenhuma testemunha de cristão contra o judeu , e sim de cristão e judeu ( juntos )

21-
se os cristãos atacarem qualquer Judeu ou judia com mãos nuas , serão castigados de acordo com o que exigem as leis do nosso pais.

11:
Se um cristão bater num judeu sem derramamento de sangue será acusado pelo paladino , segundo costume de nosso pais , e se possuir dinheiro, será condenado por seu crime conforme a lei.


09:
se um cristão ferir um judeu de qualquer forma que seja , pagara o culpado a nos ou ao nosso Paladino a soma que estabeleceremos em nossa clemência , para que seja levada ao nosso tesouro , enquanto ao ferido dará o culpado a cura e pagara as despesas conforme mandam as leis de nosso pais.

10:
se um cristão matar um judeu, será punido como a justiça requer , e todas as suas propriedades moveis e imóveis passarão as nossa disposição .

20:
Se um judeu for morto secretamente, de modo que não seja possível provar por testemunhas quem o matou e depois da investigação os judeus começarem a suspeitar de alguém, então será dado o direito de defenderem a justiça , apresentando queixa contra, quem suspeitarem
da morte do judeu conforme a lei..

27:
Se alguém raptar uma criança de judeu, queremos que seja julgado como ladrão.

25 :
Se alguém apedrejar a sinagoga, queremos que pague ao paladino 2 pedras de pimenta .
14 :
Se um cristão atacar , seja qual for a maneira, o cemitério deles, queremos que seja duramente castigado segundo os costumes do pais e as suas leis e tudo que lhe pertence, seja o que for, passara ao nosso tesouro.

36:
determinamos que, se um judeu se sentir forcado a gritar de noite em conseqüência de pânico e os vizinhos cristãos não providenciarem socorro, como foi pedido e não acudirem como Ajuda, serão todos os vizinhos cristãos castigados.

Nota – destacaram-se entre todas estas disposições as que, referentes a acusação de crime ritual freqüentemente proferidas contra judeus na Europa medieval, foram redigidas no artigo abaixo..

32 :

De acordo com as ordens do Papa e em nome do nosso Pai Sagrado , proibimos , com todo rigor , acusar a qualquer judeu que se encontrar em nosso pais de usar o sangue humano, uma vez que todos os judeus se afastam, de acordo com sua religião, de sangue , qualquer que seja. E se algum judeu for acusado de assassinar alguma criança crista, devera isso ser provado por três cristãos e pelo mesmo numero de judeus , e assim sera o fato provado, então recebera o judeu o castigo convencionado para esse crime. Mas se através das testemunhas acima citadas e
pelo fato de nada haver feito, ele for inocentado , recebera o cristão , não sem justiça , por sua ma intenção , o castigo que o judeu deveria haver recebido.

Nota .. Mas ao mesmo tempo diz o príncipe taxativamente.

28 :

Não queremos que pessoa alguma se hospede na casa de
Judeus.

( Essa ultima, a de numero 28 que originou o surgimento de bairros Judeus em toda a Polônia e que posteriormente deram o nome de Guetos já na epoca de Hitller tratavam-se de micro nações )

================XXXXXXXXXXX=================

.
Problemas de eventuais conflitos entre cristãos e judeus também foi regulamentado.

31:
Contra um judeu não se pode pronunciar qualquer julgamento a não ser na sinagoga ou em lugar onde são julgados os judeus, exceto quando formos nos e nosso paladino , que poderemos convida-lo para um julgamento ante nos.


23 :
Os judeus devem ser julgados ao lado das Sinagogas ou em outro lugar qualquer que escolherem.

19 –
Determinamos que nenhum judeu jurara sobre rolos deles , a não ser em grandes causa que tratem de mais de 50 peças de prata, ou quando for convocado perante a nos em julgamentos menores devera jurar em frente do portão da sinagoga.

08 :
Se houver entre os judeus desavença ou briga por qualquer
motivo, não caberá ao juiz da cidade efetuar o julgamento
, mas somente a nos , ou nosso paladino, ou o juiz dos
judeus julgara , mas se o o crime for contra a vida
,
somente nos julgaremos o caso.

22:
não deve o Juiz dos Judeus instaurar o processo por
causa
de qualquer desavença que houver entre os judeus , sem
que lhe tenha sido apresentado queixa.
18 :
Se um judeu ferir outro , não se negara de pagar a seu juiz a multa , como é de costume em nosso pais.

FIM.

Sendo só o que posso mostrar para o momento e
Humildemente me despeço.

SHALOM ALEiCHEM


http://grupos.uol.com.br/cgi-bin/dnewsweb13?cmd=article&group=uol.religiao.judaica&item=9023&utag=

Paulo Marcos - O MARCO NO POLO -

 
 
ArchitectureWeek     Search     Buildings     Architects     Types     Places     Pix     Store     Books     Library

Search GreatBuildings.com by name of Building, Architect, or Place:   
Examples:  "Fallingwater",  "Wright",  "Paris"           Advanced Search

Responses:




Post a Response -

Name:
E-Mail:

Subject:

Comments:

Optional Link URL:
Link Title:
Optional Image URL:

Responses | DesignWorkshop 3D Forum | User Gallery | Architecture Forum | Scrapbook | E-Design
 

Special thanks to our Sustaining Subscribers including BuilderSpace.com .

Home | Great Buildings | CAD Outpost | DesignWorkshop | Free 3D | Gallery | Support | Search | ArchitectureWeek
This document is provided for on-line viewing only. /students/3442.html